600 PMs ocupam reduto do PCC

Polícia crê que Favela Alba, na zona sul, abriga 128 criminosos procurados

José Dacauaziliquá, O Estadao de S.Paulo

07 Setembro 2013 | 00h00

Reduto do traficante Edilson Borges Nogueira, o Biroska, do PCC, a Favela Alba, na zona sul, foi ocupada na manhã de ontem por 667 homens da elite da Polícia Militar. Em mais uma Operação Saturação por Tropas Especiais (Oste), os PMs se espalharam por uma área de 16,7 quilômetros quadrados da vizinhança da favela, que abriga 262.145 habitantes. "Chegamos hoje (ontem) e não temos dia certo para sair daqui. Vamos primeiro ocupar a região, realizar blitze e depois começar o trabalho social na comunidade. Levantamos que na região há 128 procurados da Justiça e vamos atrás deles", disse o comandante do Policiamento de Choque, o coronel Joviano Conceição Lima. A Operação Saturação começou com 221 viaturas, 67 cavalos, 2 cachorros e apoio do helicóptero da PM Águia 6. "A gente quer ajudar a polícia, mas tem medo de ficar com fama de alcagüete", contou um morador. "O local é reduto do PCC e comandado pelo Biroska", disse o coronel. "A intenção é boa. A polícia ocupa, dá ?geral? e os crimes caem. Depois vão embora e tudo volta a ser como era antes", disse um morador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.