70 mil vão à abertura do Shopping Itaquera

Região carente ganha 200 lojas, 8 salas de cinema, hipermercado, parque de diversões e praça de alimentação

Gilberto Amendola, O Estadao de S.Paulo

08 de novembro de 2007 | 00h00

No dia em que completou 321 anos, o bairro de Itaquera, na zona leste da capital, ganhou sua própria "praia". Até ontem, os moradores da região precisavam pegar metrô ou ônibus para surfar nas ondas de consumo e entretenimento dos shoppings vizinhos. "Isso acabou. A gente vai ter cinema e loja de surfe do lado de casa", disse Leandro Barbosa, de 17 anos. "Fora que já é um pico (lugar) para levar as garotas", completou Bruno da Silva, de 17 anos.Leandro e Bruno são moradores da Favela do Goiti. Agora, eles só precisam atravessar duas pistas da Nova Radial (continuação da Avenida Tiquatira) para chegar ao primeiro shopping do bairro, o Shopping Metrô Itaquera - com acesso pelo interior da Estação Itaquera.Na inauguração, o lugar recebeu aproximadamente 70 mil pessoas, o dobro do que costumam receber, em dias comuns, os demais shoppings da cidade. O local abriga 200 lojas, um hipermercado, oito salas de cinema, um parque de diversões e praça de alimentação. Apesar dos seus 500 mil habitantes, Itaquera não tinha sequer uma sala de cinema. "Um absurdo, não é? Um lugar desse tamanho e a gente sem cinema", comentou Daniel Kercher, de 21 anos. Já as donas de casa comemoraram a chegada de mais um hipermercado (só há dois na região). "Eu precisava me deslocar até a Jacu-Pêssego quando tinha que fazer compras grandes", disse Luciana da Silva, de 36 anos. Segundo estimativa da direção do shopping, foram gerados 3.500 empregos. "A maioria do nosso pessoal (segurança, limpeza, administração e recepção) é morador da região. As lojas também contrataram caixas e atendentes daqui", disse o superintendente, Jonas Fortes. "Antes, eu passava mais de uma hora dentro de um ônibus para chegar em casa. Agora, vou sair do trabalho e chegar em casa em cinco minutos. O meu estresse vai acabar. A minha mulher, lindona, vai adorar", disse o segurança do shopping Humberto de Oliveira, de 40 anos. Assim como Oliveira, se a maioria das 3.500 pessoas empregadas deixar de pegar condução para trabalhar em outros bairros, os ônibus sairão menos apertados do Terminal Itaquera.A inauguração do shopping não contou com a presença de autoridades. O subprefeito de Itaquera, Laerte de Lima Teixeira, disse que não foi ao evento porque o shopping ainda precisa construir um muro de arrimo em toda a sua lateral. "Essa é uma exigência da CET. Quando eles estiverem totalmente dentro da lei, eu irei", afirmou.Ainda assim, Teixeira ressaltou a importância do centro de compras para o crescimento do bairro. Ele também adiantou futuras ações nos arredores do metrô e do shopping . "Já está tudo certo para a implantação de uma Fatec (Faculdade de Tecnologia), uma rodoviária intermunicipal, um fórum regional e uma unidade do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial)."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.