82 hectares de maconha são destruídos na fronteira do Paraguai com o Brasil

Agentes destruíram 15 toneladas da erva e 25 acampamentos dos responsáveis pelo cultivo

Efe,

17 de setembro de 2010 | 23h17

ASSUNÇÃO- Agentes antidrogas paraguaios e brasileiros destruíram 82 hectares de plantações de maconha no departamento de Canindeyú, ao nordeste do Paraguai, na fronteira com o Brasil, informaram fontes oficiais nesta sexta-feira, 17.

 

A Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) do Paraguai informou em comunicado sobre a destruição dessas plantações durante o quinto dia da operação "Aliança V", realizada nas regiões de florestas de Canindeyú, no limite com o estado do Paraná.

 

Os policiais destruíram 15 toneladas da erva e 80 quilos de sementes, dez prensas de madeira para compactar a droga e 25 acampamentos dos homens responsáveis pelo cultivo, detalha o documento, que não precisa a data de conclusão da operação.

 

Segundo as autoridades paraguaias, nas regiões de florestas dos departamentos de Canindeyú, Amambay e Concepción, todos na fronteira com o Brasil, existem muitas plantações de maconha e operam quadrilhas de narcotraficantes que abastecem os países vizinhos de maconha e cocaína.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.