À beira do colapso, Niterói receberá R$ 35 mi do governo federal

À beira do colapso, Niterói receberá R$ 35 mi do governo federal

Único hospital cujo setor de emergência ainda funciona não tem mais leitos; mortos chegam a 132

Pedro Dantas, de O Estado de S. Paulo

09 de abril de 2010 | 19h27

Trabalho de resgate de corpos de vítimas no Morro do Bumba, em Viçoso Jardim

 

RIO - Niterói, na Região Metropolitana do Rio, vive um momento de colapso. A Defesa Civil do Rio iniciará o treinamento da população local para evitar a epidemia de doenças infecciosas, como a leptospirose. Dos R$ 110 milhões liberados pelo governo federal, R$ 35 milhões serão destinados para as cidades de Niterói e São Gonçalo, os municípios mais afetados pelas chuvas. A verba faz parte de um pacote de R$ 200 milhões, sendo que R$ 90 milhões serão aplicados na capital fluminense.

 

Veja também:

linkCaixa vai liberar FGTS de famílias atingidas pelas chuvas

linkCabral pela a Lula reforço do Exército para resgate

video As chuvas no Rio, por cinegrafistas anônimos

link Retirar moradores de áreas de risco no Rio é inviável, diz especialista

link Governo: Lixo em decomposição causou deslizamento em Niterói

mais imagens Imagens sobre o drama da chuva

especial As áreas afetadas pela tragédia

 

O Estado registra 219 mortes desde segunda-feira passada até o início desta noite, a maioria na cidade de Niterói, onde 132 pessoas morreram, seguido pelo Rio com 67 mortes, São Gonçalo com 16 e mais quatro em outras localidades. Desde esta madrugada, nove corpos foram resgatados no Morro do Bumba, em Niterói, elevando para 25 o número de vítimas do deslizamento na noite de quarta-feira

 

O Hospital Azevedo Lima, o único em que o setor de emergência funciona, não possui mais leitos disponíveis. No Hospital Universitário Antônio Pedro, da Universidade Federal Fluminense, as portas do pronto socorro estão fechadas há três anos. O Instituto Médico Legal (IML) de Niterói também está fechado há dois anos. Os corpos das vítimas estão sendo encaminhados para o IML de São Gonçalo e do Rio.

 

As dificuldades das equipes de resgate são grandes pela extensão de mais de 600 metros de deslizamento e pelo volume de lama e lixo que estão sendo removidos para o Aterro Sanitário de São Gonçalo. Nesta sexta-feira, três dos oito cães da Companhia Independente da Polícia Militar passaram mal devido ao forte cheiro de gás metano e foram retirados da busca. Dois cães de moradores foram encontrados vivos nos escombros.

 

Moradores do Morro do Céu, próximo ao Morro do Bumba e também construído sobre um antigo lixão, denunciaram que várias casas estão afundando e que uma igreja desabou à tarde. Ninguém ficou ferido.

 

Orientação

 

Materiais informativos para orientar a população do Estado do Rio de Janeiro serão distribuídos pelo Ministério da Saúde, a partir deste sábado. O Ministério da Saúde vai distribuir 100 mil cartilhas para as pessoas em abrigos e 500 mil folders para a população em geral do Estado.

 

O material tem orientações sobre manuseio de água e alimentos, cuidados com higiene pessoal e de prevenção e sintomas de doenças decorrentes das enchentes e acidentes relacionados.

 

Nas principais rádios da cidade do Rio de Janeiro e Região Metropolitana, serão veiculadas mensagens de alertas para pessoas em risco de saúde por causa dos temporais. As ações de prevenção e orientação também serão disponibilizadas pela Internet e redes sociais.

 

A Defesa Civil do Município do Rio informou na noite desta sexta que a cidade continua em estado de atenção por causa da previsão de chuva com intensidade entre moderada e forte para esta noite.

 

Entre segunda-feira, 5, e hoje, a Defesa Civil recebeu 1.568 solicitações, sendo a maioria sobre deslizamentos de barreiras, imóveis atingidos por deslizamentos e ameaça de desabamento de residências. O número de desabrigados no município chega a cinco mil.

 

(Com Priscila Trindade e Julia Baptista, da Central de Notícias)

 

Texto atualizado às 20h50.

Tudo o que sabemos sobre:
chuvas no RioNiterói

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.