A escolha da fachada, o cartão de visitas do imóvel

Da tradicional pintura aos materiais modernos, deve-se levar em conta estilo da arquitetura

Niza Souza, O Estadao de S.Paulo

30 Novembro 2007 | 00h00

O visual externo de uma casa funciona como uma espécie de cartão de visitas do imóvel. Além da arquitetura, é essencial pensar que tipo de material será usado no acabamento da fachada. Seja uma construção moderna ou clássica, há cada vez mais opções disponíveis no mercado. Antes de escolher o material, porém, preste atenção na durabilidade e necessidade de manutenção. Leve em conta o clima predominante. Uma casa no litoral, por exemplo, onde há mais umidade e ação da maresia, pede um revestimento mais rústico. O arquiteto Alberto Lahós, do escritório Alberto Lahós e Marco do Carmo, explica que a escolha do revestimento externo de uma casa e a maneira de aplicação deste dependem do estilo arquitetônico adotado, ou seja, "é um fator estético". Como regra geral, deve-se levar em consideração duas situações: em projetos clássicos ou étnicos usar revestimentos adequados aos estilos; e para projetos modernos, a escolha e a aplicação têm mais liberdade. O tipo mais usado em fachadas de casas são as tradicionais pinturas em látex acrílico e as texturas, "devido a variedade de cores e efeitos", destaca Lahós. Uma casa com estilo mais clássico (francês ou italiano), exemplifica ele, pede um revestimento de argamassa com pintura em látex ou texturas acrílicas, lisas ou com efeitos de envelhecimento. Para imóveis mais modernos, pode-se usar também pastilhas e revestimentos cerâmicos. A vantagem é que requerem pouca manutenção. "Este tipo de material é mais comum em edifícios. Para residências, o ideal é usar apenas em detalhes", sugere Lahós. RUSTICIDADE Outra opção para o acabamento externo é a caiação - pintura natural que proporciona um efeito manchado às paredes. É econômica e fácil de executar. Mas a durabilidade é curta: deve ser refeita a cada ano. "Esta opção cria um efeito de rusticidade e envelhecimento como no estilo colonial brasileiro ou de brancura total ou na influência das casas gregas." Para casas em estilo colonial americano a dica é usar os tijolos aparentes, os conhecidos "tijolinhos à vista". Dependendo da forma como são assentados, conforme explica o arquiteto, podem criar um aspecto mais rústico de campo ou até um estilo mais moderno. Os tijolos também podem ser pintados, o que valoriza sua textura. A vantagem deste revestimento é a fácil manutenção. Outro tipo de material indicado para fachadas são as pedras, desde as mais rústicas até as mais trabalhadas, como granito, mármore e pedra mineira. As pedras podem ser usadas em detalhes (guarnições, frontões) ou em paredes inteiras (em projetos mais modernos). É uma boa opção para revestimento de paredes que recebem mais umidade. As madeiras, naturais ou pintadas, também podem ser usadas no acabamento externo. Mas devem ter bom tratamento para evitar danos. É recomendado fazer manutenção anual.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.