A famosa ''dinastia'' dos Tatus

Os irmãos garçons Ronas, Ronaldo, Roberto e José Gomes - ou Tatu, Tatuzão, Tatuzinho e Tatuí, respectivamente - integram a "família Tatu", responsável pelo emprego de dezenas de conterrâneos de Frei Miguelinho em restaurantes espalhados pelo Recife. Os apelidos foram dados por artistas, jornalistas e intelectuais boêmios frequentadores do bar em que os quatro trabalhavam. Os compositores pernambucanos Carlos Fernando e Lula Queiroga chegaram a citar Ronas, ou Tatu, na composição carnavalesca Clube da Farra: "Rei da folia, rei da alegria, rei da anarquia, vamos coroar o nosso rei Tatu." Tatu, de 40 anos, se iniciou na carreira há 25, mas nunca deixou de residir em Frei Miguelinho. Tatuí trabalha em uma lanchonete no seu município, onde Tatuzão e Tatuzinho se tornaram recentemente funcionários públicos. Tatu se sabe "pai de muitos filhos". Um deles, Edílson Mendes de Assunção Júnior, de 31 anos, é maître de um restaurante de cozinha italiana na capital pernambucana e chama Tatu assim mesmo, de pai. "Tudo que sou devo a ele", atesta. Edílson saiu de Frei Miguelinho aos 16 anos para ajudar Tatu em uma festa de réveillon. Hoje, é um profissional reconhecido. "Eu estava perdido, não gostava de estudar, não tinha visão de vida", conta. "Tatu me ensinou, me orientou e até hoje conto com ele."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.