A herdeira de Quércia

Filha do ex-governador pede votos para Aloysio e liminar impede uso de imagem pelo rival TumaOrgulho. 'Gosto de me parecer com meu pai, ele é bonitão', afirma Andreia Quércia

Lucas de Abreu Maia, O Estado de S.Paulo

16 de setembro de 2010 | 00h00

Cabo eleitoral

Sua voz é suave, embora firme, e os gestos são contidos. Mas, apesar dos trejeitos tão distintos aos do pai, Orestes, Andreia Quércia não consegue apontar as diferenças. "Gosto de me parecer com meu pai, ele é bonitão", diz, com veemência. E como evidência de que pai e filha têm muito em comum, a jovem de 23 anos começa a surgir como herdeira política de Orestes Quércia (PMDB).

Com a saída do ex-governador das eleições para o Senado em São Paulo, a briga por seus votos tornou-se ferrenha. Dois dos principais candidatos ao cargo - Romeu Tuma (PTB) e Netinho de Paula (PC do B) - usaram imagens suas juntos à do ex-governador em seus programas. Coube a Andreia determinar para onde irá o espólio eleitoral do pai.

Ontem ela foi à propaganda do também pleiteante ao Senado Aloysio Nunes (PSDB) reafirmar o apoio de Quércia ao candidato tucano. "Estou aqui, a pedido do meu pai, para reafirmar o seu apoio exclusivo à candidatura do nosso amigo Aloysio Nunes ao Senado", declarou. "Nós, quercistas e peemedebistas, agora somos todos Aloysio Nunes 451. O senador do Serra, do Geraldo e do meu pai."

Andreia conta que a ideia de sua aparição veio do próprio tucano. "Todo mundo queria, mas a ideia foi do Aloysio", diz, acrescentando que consultou o pai antes de tomar a decisão. Ela diz que não se sentiu ofendida com a exibição da imagem do pai nos programas dos adversários, mas que decidiu reafirmar a posição de Quércia "para não confundir o eleitorado".

Os advogados do ex-governador conseguiram, ontem, uma liminar determinando que Tuma retire do ar a propaganda em que sua imagem é exibida.

Formada em administração no ano passado, Andreia diz que é a única de quatro irmãos que sempre se interessou por política. "Ia a comícios com meu pai desde pequenininha e sempre adorei". Ela não reluta em adotar o rótulo de sucessora de Quércia. "Carregar esse sobrenome é muita responsabilidade. Mas ser sucessora do meu pai não é nada mal", afirma, mas emenda que não pensa em candidatar-se por enquanto.

Esta é a primeira campanha em que Andreia participou. Mesmo com a renúncia do pai, ela continuará na campanha. Amanhã, gravará uma participação no programa dos deputados do PMDB.

"A gente tem ainda o primeiro suplente do Aloysio, o Airton Sandoval, e eu vou ter agenda com eles", diz.

Orestes Quércia renunciou à candidatura ao Senado por causa de um câncer. Nas últimas pesquisas, o ex-governador aparecia em segundo lugar, em empate técnico com Netinho de Paula. De acordo com a última pesquisa Datafolha, todos os principais candidatos se beneficiaram com a saída do ex-governador, mas foi Tuma quem mais saiu favorecido. Ele cresceu cinco pontos porcentuais e chegou aos 21%. Aloysio Nunes está com 16%, quatro pontos a mais que na pesquisa anterior - feita antes da renúncia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.