A partir desta sexta, paulistano reclamará de graça pelo 156

A partir desta sexta-feira, 26, as cerca de 45 mil ligações diárias feitas à central de atendimento da Prefeitura, que atende pelo 156 passam a ser gratuitas. Desde o final de 2002, quando o serviço foi implementado para centralizar as reclamações dos moradores, era cobrado o mesmo valor das ligações normais.Para garantir a gratuidade, a Prefeitura estima que terá de gastar de R$ 4 a R$ 5 milhões. Segundo a Secretaria Municipal de Gestão, a decisão foi possível por causa da economia de 50% gerada com a contratação da empresa Call Tecnologia e Serviços, que substituiu em abril do ano passado o consórcio de empresas que administrava a central.No contrato anterior, o consórcio liderado pela empresa Perform recebia mensalmente R$ 2,2 milhões. Por um ano de serviço, as empresas deveriam receber R$ 26,95 milhões. Depois que assumiu, em janeiro de 2005, a atual administração reduziu em 32% o pagamento mensal do Consórcio, que passou a receber R$ 1,52 milhões até o vencimento do contrato, ocorrido em 30 de setembro de 2005.Em outubro do ano passado, a Call Tecnologia foi contratada por pregão eletrônico a R$ 1,25 milhão por mês. Por dois anos de serviço, a Prefeitura vai pagar R$ 30 milhões.A gratuidade exigiu negociações técnicas com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Após conseguir a autorização, foi contratada empresa telefônica que, em 45 dias, implantou o novo sistema de cobrança de ligações no destino, permitindo contabilizar os gastos na conta da Central de Atendimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.