A poucos dias das eleições, governo deve anunciar novo pacote agrícola

O governo pode anunciar nos próximos dias, às vésperas do segundo turno das eleições presidenciais, um novo pacote de benefícios ao setor agrícola que pode chegar a R$ 4 bilhões. Na quarta-feira passada, o governador eleito de Mato Grosso, Blairo Maggi (PPS), conseguiu da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, a garantia de "medidas para o agronegócio" que totalizam, segundo ele, R$ 1 bilhão para seu estado e R$ 3 bilhões para o setor em todo o País.As medidas fazem parte de uma lista de reivindicações apresentada pelos produtores ao governo federal em maio, afirmou Luiz Antônio Pagto, que foi um dos coordenadores da campanha de Maggi. Os pedidos estavam sendo avaliados pelo Palácio do Planalto desde então, mas depois da reunião com a ministra Dilma a expectativa, segundo Pagto, é que as medidas sejam anunciadas nos próximos dias. A primeira medida é a liberação de R$ 1 bilhão para apoiar a comercialização de parte da safra 2006/07 de soja e milho, disse Pagto, que esteve em Brasília com o governador. O objetivo é sinalizar para os produtores o preço de venda da produção durante o período de colheita. Com isso, o governo quer evitar que eles deixem de cultivar as lavouras. A soja começa a ser colhida em fevereiro. "Essa medida ajudará os produtores de todas as regiões. A liberação não é para atender só Mato Grosso", afirmou Pagto.A liberação do montante deve ser feita por medida provisória. Outra medida de apoio ao campo deve ser o aporte adicional de R$ 1 bilhão para uma linha de crédito que permite a renegociação de dívidas dos produtores rurais com as empresas fornecedoras de insumos. "Esse mecanismo já existe, mas a ampliação vai dar fôlego para que o agricultor produza com qualidade", explicou o coordenador. Na reunião realizada em Brasília, também ficou acertada a liberação de recursos adicionais para as ações de defesa sanitária. No começo do mês, o Ministério do Planejamento já tinha autorizado o Ministério da Agricultura a gastar R$ 24 milhões em ações de proteção contra influenza aviária. Outros R$ 16 milhões foram liberados para a Secretaria de Defesa Animal, montante que estava contingenciado desde o ano passado. A liberação por parte da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) de novas variedades de algodão transgênico também foi tratada no encontro desta semana. Hoje, a única tecnologia autorizada pela comissão é a Bt, que dá resistência a insetos, desenvolvida pela multinacional Monsanto. A próxima reunião da CTNBio será no dia 19. "As medidas vão dar alento ao agronegócio e conseqüentemente ao interior", afirmou Pagto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.