À venda, remédio antibafômetro

Por causa de fraude, farmacêuticas têm registro suspenso

Wálmaro Paz, O Estadao de S.Paulo

02 Outubro 2008 | 00h00

O Conselho Regional de Farmácia (CRF) do Rio Grande do Sul autuou ontem uma farmácia e duas farmacêuticas por propaganda enganosa e indução a crime. A Farmácia Central, localizada no bairro Menino Deus, em Porto Alegre, anunciava em um cartaz a venda de um produto que permitia "beber e passar no teste do bafômetro". As duas farmacêuticas foram suspensas pelo CRF, que acaba de instaurar inquérito administrativo para apurar as responsabilidades. Segundo o presidente do conselho, Juliano da Rocha, a empresa anunciava o produto também pela internet, a preços bem acessíveis. Ele disse que se trata de um produto lançado há um mês no mercado e que deve ser comercializado com receita médica, para o tratamento do alcoolismo crônico. Rocha explicou que o mesmo princípio ativo desse remédio anunciado é usado em vários países, sempre para a mesma finalidade médica. Mas que ele não produz os efeitos anunciados pela farmácia: ou seja, o de mascarar o resultado do teste de bafômetro. "Além disso, trata-se de incitação ao consumo de álcool antes de dirigir." A imprensa gaúcha fez um teste com um voluntário. Ele bebeu quatro latas de cerveja, usou o remédio e fez o teste do bafômetro. Foi constatado 0,27 mg de álcool por litro de ar expelido. Ou seja, acima do índice permitido por lei. Antônio Fonseca, sócio da farmácia, admitiu a fraude e prometeu apurar as responsabilidades.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.