Marcos de Paula/AE
Marcos de Paula/AE

Abaixo-assinado pede para Cabral se mudar para o Palácio Laranjeiras

Moradores do Leblon, onde o governador do Rio vive com a família, estão incomodados com a quantidade de protestos na rua; bairro, na zona sul, tem o metro quadrado mais caro da cidade

Clarissa Thomé, O Estado de S. Paulo

05 Julho 2013 | 18h41

SÃO PAULO - Eles vivem no metro quadrado mais caro da cidade, aproveitam a proximidade privilegiada da praia, mas têm um vizinho que virou um estorvo: o governador Sérgio Cabral Filho (PMDB). Diante do aumento na frequência das manifestações na esquina da Avenida Delfim Moreira com a Rua Aristides Espínola, onde o governador mora com a família, no número 31, os moradores dos prédios ao lado decidiram fazer um abaixo-assinado. Eles querem que Cabral se mude para o Palácio Laranjeiras, residência oficial do governo do Estado.

"Quero deixar bem claro que não tenho nada contra os protestos, sou a favor de quase todos eles, que têm mudado o País para melhor. Só não aceito protestos violentos e depredações. Mas desde que Sérgio Cabral assumiu, a rua ficou muito conturbada", afirmou a psicóloga Cynthia Clark, idealizadora da coleta de assinaturas.

Ela já perdeu a conta das categorias que fizeram barulho na sua porta: médicos, professores, estudantes, bombeiros. "Eram coisas esporádicas. A passeata que vem e passa. Agora, com essa onda de protestos, virou uma coisa diária e isso complica a vida das pessoas".

A psicóloga afirmou que nos dias em que um grupo ficou acampado na rua, o trânsito ficou interrompido. Além disso, no dia a dia, ela se queixa de que carros da segurança do governador estacionam sobre a calçada.

Cynthia está pensando em expandir o abaixo-assinado para vizinhos de outras ruas, pelo número de pessoas que a procuram para subscrever o documento. "Sei que algumas pessoas não vão assinar, por terem a falsa sensação de segurança. Mas outro dia uma pessoa sofreu tentativa de assalto e procurou os PMs que estavam na calçada e eles disseram que não poderiam se afastar, porque estavam fazendo a segurança do governador.", contou Cynthia.

"Acreditamos que só há uma solução (...) o senhor deixar de confundir sua vida privada com sua vida pública, e passar a morar no lugar destinado a ser moradia do governador do Estado do Rio de Janeiro: o Palácio Laranjeiras", diz o texto do documento distribuído entre os vizinhos.

A assessoria de Imprensa do governo do Estado não comentou a iniciativa dos moradores.

Mais conteúdo sobre:
protestos cabral abaixo-assinado

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.