Abalo de 4,9 graus destruiu 6 casas e danificou 70

Estima-se que cerca de 300 moradores da zona rural de Itacarambi, no norte do Estado, estão desabrigados

Eduardo Kattah, BELO HORIZONTE, O Estadao de S.Paulo

10 de dezembro de 2007 | 00h00

Uma criança morreu, pelo menos seis pessoas ficaram feridas e 300 desabrigadas em decorrência de um tremor de terra que atingiu, na madrugada de ontem, a cidade de Itacarambi, no norte de Minas, a 663 quilômetros de Belo Horizonte. O abalo, de 4,9 graus na escala Richter, que vai de 0 a 9, foi sentido às 0h05, principalmente na comunidade rural de Caraíbas. Foi a primeira vez no País que se registrou uma morte por causa de um terremoto.Segundo a Polícia Militar, seis casas ficaram destruídas e 70, danificadas. Em Caraíbas, moradores relataram momentos de pavor. "Estávamos dormindo e, quando acordamos, estávamos afundando. Saímos de casa correndo. Nas ruas, você só escutava choro. Ficou todo mundo desesperado", contou João Nunes da Mota, de 59 anos.O lavrador, a mulher e dois filhos estavam em casa quando parte do telhado desabou, mas conseguiram sair ilesos. "Foi um barulho que não tem filho de Deus que não ouviu. Nós morremos e vivemos de novo. A gente achava que não ia encontrar ninguém vivo."Segundo a PM, Jessiane Oliveira da Silva, de 5 anos, morreu após um muro atingir o quarto em que dormia com a irmã gêmea. O corpo dela foi enterrado ontem. Outro irmão da vítima, de 7 anos, que também estava no quarto, não se machucou. As seis pessoas feridas foram medicadas no Hospital Municipal Gerson Dias e depois liberados. Elas tiveram escoriações leves e traumatismo craniano leve.Segundo o governo de Minas, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec-MG) fornecerá o apoio necessário à prefeitura da cidade. Dois helicópteros seguiram ontem para o local. Cestas básicas, colchões e cobertores foram enviados aos desabrigados. Na creche Najila Nemer, em Itacarambi, estão alojadas 35 famílias que tiveram de deixar suas casas. Outras 40 famílias foram para casas de parentes em Vargem Grande, segundo a Cedec.Nota oficial do governo informou que será instalado um Sistema de Comando em Operações (SCO) no município para gerenciamento de desastres. Em maio, um tremor de 3,5 graus na escala Richter foi registrado em Araçá, distrito de Januária, a 60 quilômetros. Não houve danos, mas o abalo assustou os moradores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.