Aberta ação penal contra sequestradores de Patrícia

Por decisão do juiz da 30ª Vara da Capital, Adilson de Araújo, foi instaurada hoje uma ação penal contra os seis implicados no seqüestro de Patrícia Abravanel, de 24 anos, filha do apresentador e empresário Silvio Santos. O magistrado recebeu a denúncia contra eles apresentada pelo promotor Dimitrius Eugênio Bueri, por crimes de extorsão mediante seqüestro - cuja pena varia entre 20 a 30 anos -, formação de quadrilha (1 a 3 anos) e porte ilegal de arma (pena de 2 a 4 anos). O líder do bando, Fernando Dutra Pinto, responderá também pelo seqüestro de Silvio Santos e só por esses dois crimes pode ser condenado a pena variável de 40 a 60 anos de reclusão. A extorsão mediante seqüestro é considerada crime hediondo e a pena é cumprida integralmente em regime fechado.Os interrogatórios de Fernando e seus cúmplices - Esdras Dutra Pinto (irmão de Fernando), Marcelo Batista Santos, Luciana Santos Souza e Marcos Bezerra dos Santos (o único foragido), foram marcados para o dia 3 de outubro, às 13 horas. Só naquela data será conhecida a versão de Fernando sobre os fatos, pois na polícia ele invocou o direito de permanecer em silêncio.O juiz Adilson de Souza mandou oficiar a Delegacia Anti-Seqüestro, solicitando a "urgente remessa" das declarações de Patrícia Abravanel, que não consta dos autos, bem como os laudos periciais já requisitados, entre eles exames do armamento apreendido e perícia de um Corsa, utilizado pelos seqüestradores no arrebatamento de Patrícia.Na mesma decisão, o juiz converteu em prisão preventiva, cujo prazo de duração é indeterminado, a prisão temporária de Luciana Santos Souza, Tatiana Pereira Silva e Marcos Bezerra Santos, para garantia da ordem pública, da instrução do processo e para assegurar a aplicação da Lei Penal. Argumenta o juiz que os três têm "amplas condições materiais para a prática de outros crimes".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.