Aberto processo de tombamento de 147 imóveis em São Paulo

O Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp) abriu processo de tombamento de 147 imóveis do Centro Velho da cidade de São Paulo que se encontram localizados entre a Rua São Bento e a Praça João Mendes.Entre eles, encontra-se a Catedral da Sé que até hoje - apesar de ser um bem histórico, arquitetônico e cultural da cidade -, não foi tombado. Também fazem parte da lista quatro viadutos: Boa Vista, 25 de Março, Brigadeiro Luís Antonio e Dona Paulina.O arquiteto José Roberto Pinheiro, do Departamento de Patrimônio Histórico (DPH), da Secretaria Municipal da Cultura, explicou que essa nova leva de processos integra o tombamento de imóveis do chamado centro novo, iniciado em 1992, que abrangeu a área compreendida entre a Rua São Bento e a Praça da República."Cerca de 90% desses imóveis se encontram no entorno de bens já tombados, como as Igrejas de São Francisco e Santo Antônio", disse o arquiteto Pinheiro. "Assim que o processo de tombamento foi iniciado, conforme foi publicado no dia 19 no Diário Oficial do Município, esses imóveis estão protegidos provisoriamente até que o tombamento seja concluído", explicou Pinheiro. "De agora em diante toda restauração, reforma e revitalização dos imóveis terão de ser submetidas à aprovação do Conpresp e do DHP", informou.Os proprietários dos imóveis a serem tombados na região serão beneficiados pela Operação Urbana Centro. "Isso significa que o potencial construtivo dos bens tombados pode ser transferido para outros imóveis da região central", explicou o arquiteto. Também serão beneficiados com os recursos provenientes da venda do potencial construtivo para restaurar os imóveis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.