Acadêmicos do Tucuruvi sofre com problemas em alegoria

Um defeito na surpresa que a Acadêmicos do Tucuruvi preparou para o desfile deste ano pode tirar pontos da escola. Entre os sete triciclos usados pela comissão de frente, batizada de Espantalho Agrônomo, um perdeu a solda das duas rodas traseiras, que se soltaram. O segundo carro alegórico também teve problemas com algumas alegorias. Apesar das quebras, a escola animou muito o público presente no Anhembi. A rainha de bateria da Acadêmicos do Tucuruvi, Renê, chamou a atenção dos foliões com sua performance. Uma das principais atrações do desfile foi o carro alegórico Preservação do Meio Ambiente. Principalmente com uma escultura, batizada de Alma da Natureza. Um boneco verde de cerca de 12 metros de altura movimentava um dos braços. O colorido do desfile também despertou o interesse dos presentes. O samba-enredo Agricultura - o homem do campo, a fé em cultivar, ensinar e aprender, a escola levou para a avenida 3.500 componentes, distribuídos em 22 alas. Elementos naturais, como o sol e a lua, a Água e o Ar, essenciais para o sucesso da colheita, são temas das alas da escola.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.