Ação contra ''Paulão'' vai para a Justiça Federal

A ação envolvendo o empresário Paulo César Ribeiro, o Paulão, cunhado do governador Geraldo Alckmin (PSDB), em suposto esquema de tráfico de influência para favorecer cartel de merenda escolar vai ficar sob responsabilidade da Justiça Federal. A decisão é do juiz Alessandro de Souza Lima, da 3.ª Vara do Fórum de Pindamonhangaba (SP).

, O Estado de S.Paulo

16 Agosto 2011 | 00h00

O deslocamento dos autos para a esfera federal se deve ao fato de que saiu dos cofres da União parte da verba que teria sido desviada por meio de contrato da prefeitura de Pindamonhangaba com a Verdurama Atacadista, de quem Paulão seria lobista.

O Ministério Público pretendia bloqueio imediato de R$ 88 milhões de Paulão e de outros 18 acusados, inclusive o prefeito João Ribeiro (PPS), por violação à Lei de Improbidade. "Paulo atua como lobista e, em 2004, angariou recursos para o financiamento ilegal da campanha eleitoral de Ribeiro para o cargo de prefeito", sustenta a promotoria.

A ação diz que, a pedido de Paulão, o prefeito nomeou Silvio Serrano secretário de Finanças, com "total controle sobre a arrecadação, compras e pagamentos". "Serrano agia como longa manus de Paulo, fraudando licitações e contratos, dirigindo contratações a empresas acordadas com Paulo, as quais repassavam a estes parte do que era recebido." Gustavo Badaró, advogado de Paulão, disse que não teve acesso ao teor da ação e não poderia se manifestar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.