Ação da polícia em Sorocaba foi fruto da inteligência, diz secretário

A ação da Polícia Militar de São Paulo, que matou 12 bandidos supostamente pertencentes ao Primeiro Comando da Capital (PCC), durante um bloqueio na rodovia Senador José Ermírio de Moraes (SP-79), foi fruto de um trabalho de inteligência e integração das polícias. A avaliação foi feita pelo secretário de Segurança Pública de São Paulo, Saulo de Castro, durante visita ao Grupo Estado.?Era uma operação grande para prendermos 15 homens do PCC. Como eles estavam em um comboio grande, hiperarmados, com rifles e fuzis, não havia como fugir do revide. A polícia foi para o enfrentamento e os bandidos se deram mal?, disse.Para ele, o resultado da ação não foi uma mudança de comportamento dos policiais. ?Não há paralelo nesta ação de que bandido bom é bandido morto. Foi um caso específico de combate com um grupo de bandidos concentrados?, justificou.Castro disse que a questão da inteligência policial será uma das três prioridades à frente da Secretaria ao longo deste ano. ?Vamos equipar melhor os policiais e treiná-los, principalmente para trabalhar com o cruzamento de informações?, afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.