Ação de ladrões pode deixar 5 bairros de Mairinque sem água

Cinco bairros de Mairinque, a 65 quilômetros de São Paulo, podem ficar de 20 a 30 dias sem abastecimento regular de água por causa da depredação de uma central de distribuição, no domingo. Esse é o prazo previsto pela Concessionária de Águas de Mairinque (Ciágua) para reparar o sistema danificado. Para roubar fios e peças de metal, os vândalos quebraram bombas e painéis de controle de uma estação elevatória com capacidade de adução de 700 mil litros de água tratada por hora. A unidade abastecia os bairros Vila Barreto, Granada, Jardim do Oeste, Marmeleiro e Jardim Brasilândia, com 3.100 ligações e cerca de 13 mil habitantes.A Ciágua está utilizando uma ligação improvisada para garantir o abastecimento precário dos moradores. A região afetada representa um terço da área urbana. Parte da água utilizada para abastecer o restante da cidade está sendo desviada para esses bairros. Segundo o gerente-geral da concessionária, Jorge Moutinho Pereira, além de cortar e roubar os fios da bomba e dedois painéis de controle, os vândalos quebraram bombas dosadoras de cloro e flúor. Os danos causaram um prejuízo superior a R$ 10 mil. "Os maiores prejudicados são os usuários do serviço", disse.Até hoje os autores do vandalismo não tinham sido presos. Segundo Pereira, os ladrões entendiam de eletricidade, pois cortaram os fios energizados com os cuidados necessários para não serem eletrocutados.RacionamentoO Serviço Autônomo de Água e Esgotos (SAAE) de Votorantim, a 105 quilômetros de São Paulo, pode ampliar o racionamento que desde o fim de semana atinge os 15 mil moradores de quatro bairros da cidade. Além da Represa do Cubatão, praticamente seca, a Barragem do Ribeirão Ipaneminha também está com o nível baixo. Os bairros Promorar, Vila Nova, São Mateus e Vila Garcia estão recebendo água apenas 8 horas por dia. O racionamento pode ser estendido aos moradores do Jardim Tatiana, Novo Mundo, GreenValley, Chácaras Santa Maria e Jardim Primavera, onde residemcerca de 18 mil pessoas. Segundo o diretor da autarquia, RubensMesadri, os mananciais foram comprometidos pela longa estiagem. O reservatório de Votocel, que abastece outras 70 mil pessoas, continua com o nível elevado.

Agencia Estado,

05 de novembro de 2002 | 19h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.