Ação tenta acabar com SMS na direção

Celular prejudica motorista tanto quanto álcool

Caio do Valle - Jornal da Tarde,

18 Junho 2012 | 22h57

SÃO PAULO - É proibido dirigir falando ao celular. O que muita gente não sabe, ou finge não saber, é que mandar SMS, usar um aplicativo ou acessar a internet ao volante também são infrações de trânsito. Além disso, a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) alerta que condutores usando celulares têm respostas motoras tão atrasadas quanto as de alguém embriagado.

Para alertar sobre os riscos das outras distrações do celular, a entidade lançou nesta segunda-feira, 18, campanha para desestimular o uso dos aparelhos por motoristas.

 

 

 

O foco do vídeo, divulgado na internet, é o envio de mensagens de texto. Segundo Dirceu Rodrigues Alves Junior, chefe do Departamento de Medicina de Tráfego Ocupacional da entidade, quem escreve ou lê uma mensagem de texto gasta mais tempo sem prestar atenção ao tráfego do que imagina. "A pessoa leva de 4 a 5 segundos para fazer isso. Se o carro estiver a 100 km/h, terá percorrido 120 metros sem a visão frontal do motorista."

Perigo. Apesar de saber do risco e de já ter sido multada, a pedagoga Christiane de Almeida, de 48 anos, usa o iPhone ao volante. "Nunca bati, mas tenho uma amiga que destruiu o carro porque procurava o celular na bolsa."

Nos cinco primeiros meses do ano, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) aplicou 187.686 multas para motoristas falando ao celular. É uma infração média, com multa de R$ 85,13 e 4 pontos na carteira.

Mais conteúdo sobre:
celularSMS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.