''Acho estranho que façam críticas dessa forma''

ENTREVISTAS - Mauro Calville: superintendente da Infraero

Bruno Tavares e Diego Zanchetta, O Estadao de S.Paulo

28 Agosto 2009 | 00h00

O superintendente de Meio Ambiente da Infraero, Mauro Calville, defende uma discussão estritamente técnica sobre o licenciamento ambiental do Aeroporto de Viracopos. Abaixo, trechos da entrevista concedida por telefone ao Estado.Vocês detectaram falhas no EIA-Rima do Aeroporto de Viracopos?Toda obra desse porte gera polêmica técnica, política e financeira. Desde o início, a Infraero seguiu o que determina a legislação. Elaboramos o plano diretor do aeroporto, ele foi aprovado e só depois demos entrada no pedido de licenciamento ambiental. Realizamos as audiências públicas, demos as explicações necessárias. Ou seja, da nossa parte, estamos cumprindo o que manda a legislação. Não há nada de errado, na nossa avaliação.Por que, então, o governo do Estado critica o projeto?O que acho estranho são essas críticas. O órgão ambiental é que tem de nos dizer o que está faltando. Já respondemos questionamentos do Ministério Público Estadual, das prefeituras, de lideranças da região. Acho estranho que façam críticas dessa forma, sem que o órgão ambiental tenha se manifestado oficialmente. Têm problemas no EIA-Rima? Então que seja detalhado e se faça uma discussão técnica.A Infraero aceita rever o projeto e readequá-lo à proposta original, com desapropriações?Não vamos começar nada, não vamos colocar um prego lá sem autorização do órgão ambiental. Aceitamos discutir mudanças, mas, por enquanto, até que nos mostrem o contrário, entendemos que o nosso projeto está correto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.