BPMOA
BPMOA

Acidente com ônibus de turismo deixa pelo menos 19 mortos no Paraná

Equipes dos Bombeiros e da Polícia Militar do PR e SC realizam operação de resgate de vítimas

Julio Cesar Lima, especial para o Estadão

25 de janeiro de 2021 | 13h41

CURITIBA - Um acidente com um ônibus de turismo na manhã desta segunda-feira, 25, deixou pelo menos 19 mortos - 13 adultos, cinco adolescentes e uma criança. A corporação chegou a afirmar que haviam 21 mortos, mas depois corrigiu a informação, sem dizer o motivo. Também houve 30 feridos na tragédia. 

O ônibus havia saído de Ananindeua, no Pará, com destino a Balneário Camboriú (SC), em um percurso de mais de 3,5 mil quilômetros. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente foi no quilômetro 668 da rodovia BR-376, em Guaratuba (PR), no trecho conhecido como “Curva da Santa”. Um problema nos freios na descida da serra pode ter sido a causa. Os feridos foram encaminhados para hospitais de Joinville (SC), Garuva (SC) e de Curitiba (PR).

O motorista, cujo nome não foi divulgado, tem 67 anos e prestou depoimento à tarde para o delegado Cristiano Quintas, da Delegacia de Guaratuba. Ele realizou exames e não foi constatado nenhum tipo de embriaguez.

Em entrevista à Rádio Litorânea, de Guaratuba, o delegado falou sobre a dificuldade encontrada pelo motorista que, ao perceber que o ônibus estava sem freios, tentou guiá-lo até o final da descida. “Ele já havia passado a área de contenção e tentou fazer as curvas." 

Um dos sobreviventes, Anderson de Oliveira, disse à rádio que o ônibus havia feito diversas paradas durante o caminho.   “Vim na intenção de visitar parentes que residem em Santa Catarina e que não vejo há bom tempo. Quero agradecer a Deus por estar vivo, foi um verdadeiro milagre, agora só desejo ver minha família", disse. 

Segundo o tenente Henrique Arendt Neto, do Batalhão de Operações Aéreas (BPMOA), "foram deslocadas duas aeronaves para o resgate”. Por causa da mata fechada, cães auxiliaram as equipes. “Uma aeronave também vai decolar com uma equipe do Grupo de Apoio Tático e com o canil para buscar vítimas. O local fica à margem da rodovia, é de difícil acesso”, afirmou.

A gravidade do acidente exigiu uma mobilização de diversas equipes dos dois Estados. Foram deslocados para o local duas aeronaves do BPMOA, caminhões de Combate a Incêndio e Resgate, ambulâncias e viaturas de Busca e Salvamento do Corpo de Bombeiros do Paraná; viaturas da concessionária Litoral Sul, da Polícia Rodoviária Federal, da Polícia Civil, da Polícia Científica e do Instituto Médico Legal, além do suporte de Santa Catarina, que encaminhou aeronaves do Grupo Águia e viaturas do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.