Acidente deixa nove mortos em rodovia de Minas Gerais

Um acidente entre uma van e um caminhão deixou nove mortos e sete feridos, entre eles, duas crianças, na MG-427, quilômetro 64, na cidade de Conceição das Alagoas, no Triângulo Mineiro, por volta das 6h15 desta quinta-feira, 9. Na van, havia 15 pessoas que seguiam para o Hospital Escola de Uberaba para um tratamento clínico e de hemodiálise. O motorista da van, Odermis Marques Barbosa, saiu da cidade de Fronteira, divisa entre Minas Gerais e São Paulo e a três quilômetros do trevo de Conceição das Alagoas, um possível cochilo provocou a tragédia. Segundo o motorista do caminhão, Túlio Marques, que sofreu ferimentos leves, ele estava a 60 quilômetros por hora quando percebeu que a van vinha em sua direção. "Tentei ir para o acostamento, mas não deu tempo. Foi uma tragédia", lamentou.De acordo com Marques, a van, a serviço da prefeitura de Fronteira, colidiu com a lateral do caminhão, entre a cabine e a carroceria. Os corpos serão levados para Fronteira e a prefeitura decretou três dias de luto oficial na cidade.Distância O prefeito de Fronteira, Sérgio Paulo Campos (PSDB) ficou revoltado com o acidente. Segundo ele, parte da culpa é do Sistema Único de Saúde (SUS). Ele explicou que a cidade, em Minas Gerais, fica a apenas 60 quilômetros de São José do Rio Preto, em São Paulo. "Mas nossos pacientes precisam ir para Uberaba que fica a 180 quilômetros sofrendo riscos que podem acabar em uma tragédia como esta", lamentou. Campos contou que já esteve em três audiências no Ministério da Saúde para tentar reverter o quadro, mas não conseguiu retorno. "O custo para o SUS é único no País. Então não sei porque essa obrigação burra de ter que ir a Uberaba. Até para a prefeitura o custo é maior, sem contar o sofrimento de familiares e pacientes em enfrentar essa estrada perigosa", reclamou o prefeito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.