Acidente deixa quatro mortos e mais de 10 feridos em Sergipe

Colisão entre carreta e micrônibus ocorreu nesta manhã na BR-101, na altura do município de São Cristóvão

Antônio Carlos Garcia, O Estado de S.Paulo

01 de setembro de 2008 | 18h08

Quatro pessoas mortas e mais de 10 feridos, alguns deles gravemente. Este foi o saldo de um acidente, ocorrido por volta das 9 horas da manhã desta segunda-feira, 1º, no quilômetro 110 da BR-101, nas proximidades do município de São Cristóvão, em Sergipe.   A colisão envolveu uma carreta, com placas de Maceió, e um microônibus da Empresa Rotasul, que fazia a linha Tomar do Geru-Aracaju. No momento do acidente chovia bastante. Testemunhas disseram que a carreta ia no sentido Aracaju-Estância, rodopiou na pista, atingindo o ônibus trafegava no sentido oposto. Com o impacto, o ônibus caiu numa ribanceira.   Os feridos receberam os primeiros socorros dentro das ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e do Corpo de Bombeiros. Uma das vítimas, o vigilante Erenildo Henrique dos Santos, de 31 anos, viajava no ônibus. Ele conta que foi tudo muito rápido. "Só ouvi a pancada e o depois o ônibus despencando", afirmou.   Messias Segundo, de 53 anos, afirmou que vinha cochilando no momento do acidente. O garoto Antônio Valmor dos Santos Neto, de 11 anos, fraturou uma das pernas e comentou com policiais rodoviários federais que ia para Aracaju com um tio. O motorista da carreta, identificado como Adeilson Faustino dos Santos ficou bastante ferido.   Todos os feridos foram levados para o Hospital de Urgência Governador João Alves Filho (Huse). Até o momento, o Huse não divulgou a lista dos feridos. Embora o Instituto Médico Legal (IML) tenha sido avisado do acidente, por volta das 9h30, um dos rabecões, junto com peritos do Instituto de Criminalística, só chegou ao local por volta do meio-dia. Não foram encontrados documentos junto aos corpos das vítimas.   Dos três mortos que viajavam no ônibus, um era o motorista, com aproximadamente 44 anos; um passageiro aparentava 15 anos e o outro de 28 anos. O rapaz que ia de carona na carreta aparentava 45 anos.   Com o acidente, a pista nos dois sentidos ficou interrompida por mais de quatro horas, formando filas de mais de sete quilômetros. Policiais rodoviários federais providenciaram areia para absorver o óleo diesel que vazou do caminhão.   O Corpo de Bombeiros tomou as medidas necessárias que um dos veículos incendiasse. A carreta não carregava nenhuma carga, embora tivesse autorização para transportar combustíveis. "Foi uma sorte ela não está com a carroceria. Poderia ter combustível e a situação ser bem mais grave", comentou um policial rodoviário.

Tudo o que sabemos sobre:
acidente de trânsitoBR-101Sergipe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.