Corpo de Bombeiros
Corpo de Bombeiros

Ônibus cai de viaduto e deixa ao menos 17 mortos no interior de Minas

Veículo caiu de uma ponte no entroncamento das BRs 262 e 381 na cidade de João Monlevade. Outras 26 pessoas ficaram feridas. Causa do acidente está sob investigação das autoridades

Leonardo Augusto, Especial para o Estadão

04 de dezembro de 2020 | 16h27
Atualizado 09 de dezembro de 2020 | 11h26

BELO HORIZONTE - Um ônibus caiu de uma ponte no início da tarde desta sexta-feira, 4, no entroncamento das BRs 262 e 381 em João Monlevade, região central de Minas, deixando ao menos 17 mortos e 26 feridos, conforme informações do Corpo de Bombeiros do Estado. A queda foi de aproximadamente 23 metros de altura. Parte do ônibus pegou fogo, conforme imagens divulgadas nas redes sociais.

O ônibus envolvido no acidente não tinha autorização para transporte de passageiros. A Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) informou que o veículo está vinculado à empresa JS Turismo, que tem um "termo de autorização para prestação de serviço regular de transporte de passageiros".

Essa autorização foi concedida, segundo a ANTT, por decisão judicial e de forma liminar. Por outro lado, ainda conforme a agência, o veículo, especificamente, não estava habilitado para o transporte de passageiros. A reportagem não conseguiu contato com a JS Turismo.

Relatório dos bombeiros aponta que, antes de o ônibus cair da ponte, ao menos seis pessoas, incluindo o motorista, pularam do veículo. Desse grupo, três não se feriram e não foram levados para atendimento médico.

Ao todo, até o momento, entre os que deixaram o veículo antes da queda e se machucaram, e os que caíram junto com o ônibus, há um total de 26 feridos, parte em estado grave, que foram levados para hospitais de João Monlevade e Belo Horizonte. O destino do veículo seria a cidade de São Paulo.

As causas do acidente ainda são desconhecidas. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a prioridade no momento é o atendimento aos sobreviventes. O ônibus, ainda conforme a PRF, tem placas de Alagoas e caiu próximo a uma estrada de ferro que passa sob o viaduto. A BR-381, no trecho entre Belo Horizonte e Governador Valadares, onde ocorreu o acidente, é conhecida como a "Rodovia da Morte" pelo elevado número de desastres.

Dos 27 passageiros com confirmação de que foram levados para atendimento médico até o momento, três, pai e dois filhos, em estado mais grave, foram encaminhados para o Hospital de Pronto Socorro João XXIII em Belo Horizonte. 

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais trabalha com duas hipóteses para o acidente até o momento. Uma, a perda de tração do veículo em trecho de subida já depois de passar do ponto da estrada em que caiu. O motorista não teria conseguido parar o ônibus que voltou na pista, destruiu a proteção lateral da ponte e despencou da estrutura.

A outra hipótese, ainda segundo os bombeiros, foi uma colisão do ônibus com outros veículos em momento de trânsito lento no trecho, o que teria provocado perda de controle do veículo pelo motorista e a queda da ponte. Esses automóveis que podem ter tido envolvimento com o acidente não foram identificados até o momento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.