Eduardo Valente/Frame
Eduardo Valente/Frame

Acidente em Santa Catarina deixa 51 mortos; 11 eram crianças

Motorista perdeu o controle do veículo em uma curva e despencou em ribanceira; ônibus levava grupo religioso

O Estado de S. Paulo

14 Março 2015 | 23h13

Atualizada às 22h17 do dia 15/3
Subiu para 51 o número de mortos no acidente com um ônibus de turismo em Santa Catarina, que aconteceu na tarde de sábado, 14. Entre os mortos, estão 15 homens, 20 mulheres, 11 crianças e 5 adolescentes. Outras sete pessoas continuavam internadas na noite deste domingo. O acidente aconteceu no km 89 da Rodovia SC-418, conhecida como Serra Dona Francisca, ligação entre o Paraná e a cidade catarinense de Joinville, no norte do Estado. 
Segundo o governo de Santa Catarina, o veículo levava um grupo de religiosos de União da Vitória para um evento em Guaratuba, cidades do Paraná. O trajeto passava por Santa Catarina. 
A Federação Umbanda Candomblé e Angola (Fuca) divulgou nota em que lamentou a perda de membros da entidade, entre eles o coordenador, Conrado Schier, e sua mulher, Marise Schier. O nome dos dois consta na lista divulgada neste domingo pelo Instituto Médico-Legal (IML). 
“A família umbandista está de luto. Lamentamos a perda de 40 (número não oficial) irmãos de fé”, diz o comunicado. De acordo com a nota, a Fuca acompanha todos os anos um “trabalho de praia” em Itapoá (SC), município vizinho de Guaratuba.
A presidente Dilma Rousseff também lamentou a tragédia, na manhã deste domingo. Em nota oficial, afirmou que havia recebido a notícia com pesar: “Nesta hora de dor e sofrimento, quero apresentar meus sentimentos às famílias e amigos que perderam seus entes queridos”. 
Ribanceira. Com placas de União da Vitória, o veículo, que pertence à empresa Costa Mar Turismo, perdeu o controle em uma curva, em trecho de descida, e despencou em uma ribanceira de 400 metros de altura. O acidente aconteceu em um local de difícil acesso.
A área é tão isolada que os homens que trabalharam na ocorrência ficaram incomunicáveis. Participaram do resgate, na noite de anteontem, 40 integrantes da Polícia Militar, 30 dos Bombeiros Voluntários e outros 30 do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), além de um helicóptero da Polícia Militar.
A dificuldade de acesso impediu uma participação mais efetiva no resgate do helicóptero, que se deslocou de Florianópolis até o local do acidente.
Mortos e feridos. Na tarde deste domingo, o governo catarinense chegou a divulgar que os mortos chegavam a 54. A informação foi corrigida horas depois.
O caminhão do IML deixou à cidade de Joinville às 16 horas de domingo, com 32 corpos. Outros 11 mortos foram levados por funerárias e 8 permanecem no Instituto Médico-Legal porque as famílias não foram localizadas - ou porque ainda faltava a documentação necessária. Todos os mortos foram identificados.
Uma criança de 2 anos e 9 meses foi a primeira pessoa a receber alta, na manhã de domingo, no Hospital Infantil Jeser Amarante Faria. Brayan Lohan de Almeida sofreu escoriações e uma fratura. Ele foi liberado após a avaliação de que seu estado de saúde é estável.

Quatro crianças que estavam no ônibus foram resgatadas em estado grave e levadas para o Hospital Infantil Jeser Amarante Faria, também em Joinville. Como foram socorridas sem documentos, o hospital aguardava o comparecimento de familiares para identificá-las.
Até a noite deste domingo, sete pessoas ainda permaneciam internadas: duas no Hospital Dona Helena, uma no Hospital Infantil Jeser Amarante Faria, uma no Hospital Unimed e três no São José. 
O Hospital Municipal de São José, para onde foram levadas as pessoas socorridas em estado grave e gravíssimo, teve de acionar um plano de catástrofe para atender as vítimas, na noite de sábado. Metade da equipe estava de folga, mas foi chamada para fazer os atendimentos de emergência.
Alerta. Os acidentes na rodovia, repleta de curvas e considerada de alto risco pelos motoristas da região, mataram 66 pessoas nos últimos cinco anos, sem contabilizar as vítimas de ontem, considerado o maior acidente registrado nas estradas catarinenses. 

Veja os 50 mortos identificados pelo IML

1.  Agata Mirella
2.  Alan P. Schneider
3.  Alexo de Lima Zenere (Dona Helena)
4.  Anderson Celis Junior
5.  André Luiz Carvalho
6.  Assinara A de Oliveira
7.  Camile Araújo Sieves
8.  Carlos Alberto de Almeida
9.  Cérgio Antonio da Costa (motorista)
10.  Conrado Schier Filho
11.  Dalton Ribeiro
12.  Darci Crespo Linhares
13.  Deornirce Margarete Fontana Lima
14.  Eloina dos Santos de Almeida
15.  Flávio Ribeiro
16.  Gustavo Felipe Serafim Aquino
17.  Hildo L. de Souza
18.  Idelzina A. P. Aguiar
19.  Janaina Darcley Ribeiro de Lima
20.  João Antônio M. Soares
21.  Julian Siqueira Maciel
22.  Katelyn V. de Souza Ramos
23.  Lariana Regina Vieira
24.  Lenice Aparecida Miranda
25.  Lucélia Soares
26.  Luara Lorraine Siqueira Maciel
27.  Luiz Cesar Araújo
28.  Marcia Regiane Ramos
29.  Maria Anisia Kutianski Agostini
30.  Maria Delurde Schier
31.  Mariza Pinto
32.  Marise Antunes da Conceição Schier
33.  Marli Terezinha Ribeiro
34.  Mateus Costa
35.  Melissa Jane Da Silva
36.  Osvaldir Silves
37.  Rafaeli Baumann
38.  Rejane de Fátima Araújo
39.  Renan R. Chrisostemo
40.  Renan Araújo
41.  Ricardo Araújo
42.  Roseli Chrisostemo
43.  Sandra Jiliane Costa
44.  Selma Carolina Schneider
45.  Sônia Regina Vieira
46.  Tereza Fernandes de Lima
47.  Terezinha D. Carvalho
48.  Thiago Roberto Barbosa
49.  Wesley Araujo Sieves
50.  Glório Podstawka 
51. Anderson Celis

Permanecem nos hospitais

1.      Artur Vieira Teles de Abreu (Hospital Infantil)
2.      Brayan Lohan de Almeida (RECEBEU ALTA)
3.      Danrlei Crespo Linhares (São José)
4.      Elton Jhon de Almeida (Unimed)
5.      Lucas K. Vieira (São José)
6.      Rosangela Crespo Linhares (São José) 
7.      Alana Pires (Dona Helena)
8.      Elis Cristina Mazur (Dona Helena)

Passageiros localizados

1.      Dionilei M. Lima (Desistiu de viajar. Está vivo)
2.      Leonilda Alves dos Santos (Foi localizada em casa e está viva. Sua filha que faleceu no acidente portava seu documento)

MAURÍCIO OLIVEIRA, ESPECIAL PARA O ESTADO, ADRIANA FERRAZ, ANNE WARTH, FABIANA CAMBRICOLI, FELIPE CORDEIRO, JULIANA DIÓGENES E PAULO SALDAÑA

Mais conteúdo sobre:
Estradas Acidente Santa Catarina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.