Acidente ''''esperado''''

O chefe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), brigadeiro Jorge Kersul Filho, afirmou ontem à CPI do Apagão Aéreo da Câmara que uma série de incidentes ocorridos com aviões no aeroporto de Congonhas em 2006 provocou uma reunião de emergência, no dia 28 de dezembro, em que ficou clara a preocupação com a possibilidade de um acidente mais grave. Kersul afirmou que acidentes aéreos são ''''certificado de incompetência de muita gente''''. E esclareceu: ''''incompetência de todos os envolvidos com a atividade.'''' A reunião de dezembro, segundo o brigadeiro, teve representantes do Cenipa, da Infraero, da Anac e das companhias aéreas. ''''Dissemos: ''''tudo leva a crer que teremos um acidente em Congonhas''''. Chegamos à conclusão que uma atitude drástica tinha de ser tomada'''', disse o brigadeiro. A decisão foi a interdição total, sempre que chovesse, da pista principal, onde ocorreu o acidente da semana passada, e a realização de obras para melhorar a segurança da pista. Para Kersul, o acidente mostrou que foi um erro acreditar que as medidas tinham sido suficientes. ''''Não conseguimos evitar o acidente que tínhamos previsto'''', disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.