Acidente mata cinco jovens no Rio

A combinação perigosa de álcool e direção matou cinco jovens na madrugada de hoje, em um acidente na avenida Borges de Medeiros, que margeia a Lagoa Rodrigo de Freitas, bairro de classe média alta da zona sul. O grupo havia saído de uma festa na boate Sky Lounge, por volta das 5h30 e, pouco mais de dois quilômetros depois, o estudante Ivan Rocha Guida, de 19 anos, perdeu o controle do veículo, que bateu no canteiro central, capotou e se chocou contra uma árvore. O Honda Civic ficou completamente destruído. No carro estavam a namorada de Ivan, Ana Clara Rocha, de 17 anos, e três amigos do casal: Joana Kuo Chamis, de 20 anos, Manoela Rocha, 18 anos, e Felipe Travassos Azevedo, 22 anos. Quatro morreram no local do acidente. Joana chegou a ser atendida no Hospital Miguel Couto, no Leblon, na zona sul, mas não resistiu aos ferimentos. Os corpos permaneceram no gramado próximo à árvore até 11h15, quando foram levados para o Instituto Médico Legal (IML). Amiga de infância de Ana Clara, Thayana Nascimento, de 16 anos, também esteve na Sky Lounge e percebeu que Ivan havia bebido demais. Segundo relatou, Ana Clara estava com receio de voltar para casa com ele. "Todos estavam se divertindo muito. Mas ele estava bêbado. Os dois brigaram, pois ela não queria voltar com o Ivan dirigindo", contou.Thayana disse ter ficado mais tranqüila quando a amiga lhe assegurou que pegaria um táxi. "Quando a polícia ligou, não acreditei, pois ela me garantiu que não voltaria com ele", afirmou, acrescentando que Ana Clara vai ser cremada e suas cinzas, jogadas no mar.Embora não tenha encontrado Ivan na noite de sábado, o amigo Jeff Stefano, de 18 anos, também associou o acidente ao consumo exagerado de álcool. "Deve ter sido excesso de velocidade e bebida. Fiquei super abalado. Um cara super jovem... Nunca tinha perdido um amigo assim", disse, informando que Ivan estudava na UniverCidade e era freqüentador assíduo do Sky Lounge. "Eles sempre saíam juntos", destacou, contando que Joana, Ana e Manoela estudavam no Centro Educacional da Lagoa (CEL).PeríciaTécnicos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli, da Polícia Civil, realizaram perícia no local, mas não informaram a causa do acidente. Segundo o inspetor do 15ª DP (Gávea), Rafael Riff, serão realizados exames de rotina nas vítimas, entre eles, o toxicológico, que pode informar, por meio da análise do sangue e das vísceras, se houve consumo de bebida, como disseram amigos das vítimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.