Acidente na Marginal causa recorde de lentidão em SP

O índice de congestionamento bateu recorde na manhã desta sexta-feira na capital paulista. Às 9h30, foram registrados 105 km de lentidão na cidade, o maior de 2007. O principal motivo do congestionamento na cidade foi um acidente na Marginal dos Pinheiros, no sentido Interlagos. Por volta das 5h15, um caminhão com 40 toneladas de areia, que ficou espalhada no acesso da pista local à via expressa, tombou na altura da ponte do Jaguaré, que foi interditada às 6 horas e liberada por volta das 9h15. Duas faixas da pista expressa foram interditadas para trabalho de remoção da carga e da carreta. Apesar da liberação, congestionamento ainda atingia, às 10 horas, a Marginal do Tietê; eram 20 quilômetros de trânsito parado, que ia da ponte da Castelo Branco até a ponte da Vila Maria. Às 9h30, o trânsito era lento também para o motorista que trafegava pela Radial Leste. No sentido Centro, do Viaduto Pires do Rio até a Av. Vinte e Três de Maio, havia 6,5 km de congestionamento. O motivo para a lentidão foi um acidente próximo ao Viaduto da Vila Matilde, que envolveu três motos e deixou três feridos. No Corredor Norte-Sul, no sentido Aeroporto, da Rua Ribeiro de Lima até a Rua Curitiba, o motorista enfrentava 6,0 km de lentidão. Já na Marginal do Pinheiros, no sentido Interlagos, de 1,7 km depois da Ponte Nova Morumbi até a Ponte Transamérica, o congestionamento era de 3,2 km. Os recordes anteriores foram de 104 km de lentidão, registrados às 9 horas desta sexta-feira e no mesmo horário no último dia 22, quando houve chuva, greve de ônibus e interdição parcial da Marginal do Pinheiros na altura da cratera do metrô. Já às 10 horas, o índice de congestionamento diminuiu um pouco, chegando a 98 km. Mesmo assim, o índice era considerado alto para o período, que tem a média de 72 quilômetros, segundo medição de 2006. Esta matéria foi alterada às 10h32 para acréscimo de informações.

Agencia Estado,

02 Fevereiro 2007 | 10h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.