Acidente no PR deixa 11 trabalhadores mortos

Vítimas trabalhavam em uma empresa terceirizada da Refinaria Presidente Getúlio Vargas e voltavam de uma excursão para Foz do Iguaçu e ao Paraguai

Julio Cesar Lima,

21 Agosto 2011 | 17h22

CURITIBA - Um grave acidente envolvendo um microonibus e um caminhão tanque no quilômetro 334 da rodovia BR-277, na região conhecida como Rio das Pedras, em Guarapuava, no Centro-Sul do Paraná, às 20h30 de sábado, 20, deixou 11 pessoas mortas (os dois motoristas do ônibus e nove passageiros) e 15 feridas.

 

Os mortos, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) eram trabalhadores de uma empresa terceirizada da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária (Região Metropolitana de Curitiba) e voltavam de uma excursão para Foz do Iguaçu e ao Paraguai. O motorista da carreta foi levado para o Hospital São Vicente, na região, em estado grave, assim como outros feridos, encaminhados também para o Hospital Santa Tereza. A causa do acidente, conforme a PRF, foi a roda de um caminhão que se soltou e estava na rodovia, o ônibus que vinha atrás e estava com 25 passageiros desviou, foi para a pista contrária e bateu de frente com a carreta. Em seguida caiu em uma ribanceira e pegou fogo. Alguns corpos - cinco - ficaram carbonizados. Um caminhão e um veículo de passeio que vinham atrás também se envolveram em um acidente ao desviarem dos outros carros, mas não houve feridos.

 

Em entrevista à Rádio Banda B, uma das sobreviventes, Adriana Martins, cujo marido foi internado para uma cirurgia do abdômen, por causa do acidente, disse ter "nascido de novo" e que a maioria das pessoas era da Bahia, de onde havia migrado para trabalhar na Repar e morava no Jardim Iguaçu, em Araucária. "Alguns viviam com a família, outros em pousadas. Havíamos nos organizado para fazer esta viagem, quem imaginaria que ia acontecer uma coisa dessas", lamentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.