Acidentes causam lentidão recorde na saída do feriado

Por volta das 19 horas, SP registrou 177 km de trânsito; nas estradas, fila maior era de 21 km na Imigrantes

Renato Machado, O Estadao de S.Paulo

21 Fevereiro 2009 | 00h00

Como acontece em todos os carnavais e já era previsto para este ano, a saída dos paulistanos para o feriado foi tumultuada e com congestionamento. Só o grande fluxo de veículos já seria suficiente para parar a cidade, mas a situação foi agravada por atropelamentos fatais, colisões e ônibus e caminhões quebrados nas vias e faróis apagados. O resultado: 177 quilômetros de lentidão por volta das 19 horas, recorde do ano. As estradas registraram até quatro vezes mais o número de veículos em relação a um dia comum e, consequentemente, diversos pontos de lentidão também. Às 23 horas, no entanto, as vias com trânsito congestionado se resumiam a 3 km, concentrados na região do sambódromo, zona norte. Ao longo do dia, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrou pelos menos 20 grandes ocorrências que bloquearam vias. As mais graves foram pela manhã, quando duas pessoas morreram atropeladas. Um caso foi na madrugada, na Avenida 19 de Janeiro, mas a pista só foi liberada às 9 horas, por causa da perícia. O outro atropelamento fatal foi às 7h23 na Passagem Tom Jobim, no centro. Outros acidentes bloquearam grandes vias, como a Avenida 23 de Maio, Marginal do Tietê e Avenida Aricanduva. Na zona leste, o helicóptero Águia da Polícia Militar fez um resgate e fechou a Avenida Ragueb Chohfi. A CET contou sete ônibus e dois caminhões quebrados, falta de energia elétrica que apagou semáforos e quedas de árvores. Dois carros alegóricos foram parados na Marginal do Tietê por desrespeitar o limite de altura e bloquearam a via. ESTRADAS No início da noite, um acidente no km 16 da Rodovia Ayrton Senna, envolvendo uma moto, parou a estrada e produziu reflexos na capital. A Marginal do Tietê teve 16 km de lentidão por volta das 19 horas no sentido Castelo Branco. Nas demais estradas, não houve ocorrências graves, mas o excesso de veículos provocou lentidão. Mais de 100 mil veículos já haviam deixado a capital para as praias por volta das 19 horas. Durante o feriado prolongado, estima-se que 1,7 milhão de carros deixem São Paulo em direção ao litoral e ao interior. Os piores congestionamentos foram no sistema Anchieta-Imigrantes. Entre 19 e 20 horas, quase 7 mil veículos utilizaram o sistema - normalmente são menos de 2 mil. Mesmo com sete das dez pistas para a descida, a Imigrantes teve 21 quilômetros de lentidão. A Via Anchieta apresentou fluxo lento por aproximadamente 10 km, no trecho de serra, próximo a Cubatão, por causa de um acidente. A Rodovia Fernão Dias não registrou pontos de lentidão. Situação diferente foi encontrada na Régis Bittencourt, que liga a capital ao Sul, onde a lentidão superava 15 km no trecho de serra, provocados em grande parte por desmoronamentos de terra de quarta-feira. Às 23 horas, a Castelo Branco apresentava um ponto de congestionamento, segundo a Viaoeste, no km 24 da pista expressa sentido interior. A lentidão foi provocada pelo excesso de veículos. Nesse mesmo horário, a Via Dutra, que teve tráfego intenso no início da noite, registrou os primeiros pontos de muita lentidão, na região de Guararema, no Vale do Paraíba, entre os km 176 e 172. Na saída de São Paulo, houve lentidão entre os km 228 e 227 e, em Guarulhos, entre km 225 e 222. Causados por excesso de veículos, os pontos de congestionamento se situavam na pista sentido Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.