Acidentes de trabalho causam prejuízo de R$ 32 bilhões

Doenças e acidentes de trabalho causaram prejuízo de pelo menos R$ 32 bilhões ao País em 2003. A estimativa é do Ministério da Previdência, que desembolsou R$ 8,2 bilhões apenas em aposentadorias especiais e benefícios a vítimas de acidentes. O cálculo leva em conta despesas com o sistema de saúde, a requalificação profissional, perdas de arrecadação e outros gastos assistenciais. Amanhã, no Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho, o Conselho Nacional de Previdência Social deve votar resolução que abre caminho para a concessão de incentivos tributários às empresas que investem em prevenção. O governo intensificará também o combater a doenças como a silicose, fibrose pulmonar que ataca trabalhadores da mineração e metalurgia. Em 2002, morreram no Brasil 2.898 trabalhadores em decorrência da atividade profissional, número ligeiramente maior do que o ano anterior (2.753), mas inferior aos registros anuais do período 1994-2000. A Organização Internacional do Trabalho (OIT) divulgou que, por ano, morrem no mundo 2 milhões de pessoas em acidentes e doenças relacionados ao trabalho.O problema das estatísticas, pelo menos no Brasil, é que levam em conta apenas o mercado formal, ou seja, os 22 milhões de trabalhadores com carteira assinada. Ficam de fora assim 42 milhões de não-contribuintes da Previdência ? de empresários e servidores públicos a quem atua na economia informal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.