Aclimação ganha ecobiblioteca

Espaço encravado no parque se torna o oitavo acervo temático de livros de SP, com obras sobre meio ambiente

Edison Veiga, O Estadao de S.Paulo

30 de maio de 2009 | 00h00

Com a reinauguração, hoje, da Biblioteca Raul Bopp, no Parque da Aclimação, na zona sul, a Prefeitura antecipa o início das comemorações do Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado em 5 de junho. Explica-se: com um novo acervo de mil livros dedicados a questões ecológicas - que se somam aos 36 mil volumes já existentes - a biblioteca se torna a oitava temática de São Paulo. É a "biblioteca do meio ambiente". Programação da biblioteca temática no mês de junhoA transformação é consequência de um processo que se iniciou em novembro de 2006, com a reforma física da biblioteca. Ao longo de três meses, o espaço foi modificado e integrado ao parque - já que foram demolidos os muros que o cercavam. No ano passado, a segunda etapa: todo o catálogo passou por informatização. Para a implantação do núcleo temático - terceira e última fase da reestruturação -, a Secretaria Municipal de Cultura investiu R$ 75 mil, entre contratação da curadoria, ambientação e aquisição de acervo. Entre as novidades está uma sala - decorada com frases que remetem à natureza - dotada de uma porta com acesso direto ao parque. O portão principal tem saída para a Rua Muniz de Sousa, 1155. "A princípio, (a porta para o parque) ficará aberta somente durante atividades especiais", diz a coordenadora da biblioteca, Tania Aloia Robbi. A coordenadora cogita, entretanto, que em um futuro próximo a nova entrada funcione o tempo todo. A integração entre os frequentadores da biblioteca e os do parque, aliás, é um dos objetivos da readequação. "A ideia é que um público alimente o outro", admite Valdirene Gomes, coordenadora dos núcleos temáticos da Secretaria de Cultura. Faz sentido. A Raul Bopp recebe uma média de 50 visitantes por dia. "Quando há eventos - contação de histórias, por exemplo -, chegamos a ter um público de 300 pessoas", afirma Tania. Como nova biblioteca temática, a expectativa é de que atividades especiais sejam constantes no espaço. EVENTOSA abertura das comemorações ao dia do Meio Ambiente será hoje, às 11h30, ao lado da concha acústica do parque, com o Dança Pela Paz, evento no qual a musicista e professora de dança Marli de Matos mostrará danças de vários povos. Às 14 horas, também no parque, a psicoterapeuta e artista plástica Alexa Leirner dará uma oficina criativa. O público será convidado a montar cenas numa caixa de areia, utilizando miniaturas. Em pauta estarão, é claro, discussões sobre aquecimento global e preservação do meio ambiente, entre outras.O Grupo Guardiões dos Sonhos deve entreter a criançada a partir das 15 horas, com a contação da história O Aventureiro do Velho Chico. O enredo retrata a saga de Juvenal, personagem que constrói um barco e se lança numa aventura com criaturas fantásticas do imaginário cultural das comunidades do entorno do Rio São Francisco. CONVITE INUSITADOCom o objetivo de chamar a atenção para a inauguração da biblioteca temática, uma curiosa instalação foi vista ontem na Avenida Paulista, em frente ao Parque Trianon. Uma enorme escultura de gelo ficou derretendo ao longo do dia, chamando a atenção para a questão do aquecimento global. A mesma experiência deve ser repetida hoje, dentro do Parque da Aclimação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.