Tasso Marcelo/AE
Tasso Marcelo/AE

Ações policiais deixam 5 mortos no Rio

Briga entre facções rivais do tráfico detonou confronto em Copacabana; PM interveio e ainda prendeu 15

Talita Figueiredo, O Estado de S.Paulo

24 de março de 2009 | 02h43

Cinco homens morreram, 15 foram presos e cinco baleados em diferentes ações policiais na segunda-feira, 23, na Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana, na zona sul do Rio. No fim da tarde, quatro acusados de tráfico morreram em uma das ruas mais movimentadas do turístico bairro carioca. Eles seriam criminosos da Favela da Rocinha, em São Conrado, que desde a noite de sábado tentam invadir a Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana. O quinto homem morreu pouco depois de dar entrada no Hospital Miguel Couto, no início da tarde. Outros cinco baleados permaneciam internados.

 

A guerra entre traficantes rivais trouxe pânico a moradores de três bairros da zona sul carioca. Humaitá, Copacabana e Botafogo convivem desde domingo com tiroteios intensos na Ladeira dos Tabajaras. Segundo a Assessoria de Imprensa da Polícia Militar, no fim da tarde de segunda-feira, PMs suspeitaram dos homens que estavam em uma van na esquina das Ruas Santa Clara e Toneleiros.

 

Os policiais se aproximaram do carro, mas teriam sido recebidos a tiros. Os quatro homens fugiram a pé, mas foram atingidos pelos policiais e morreram. Outros dois homens que estavam na van foram presos. Por causa do embate, o Túnel Velho, que liga Copacabana a Botafogo, foi fechado.

 

Até o início da noite de segunda-feira, outros 13 homens haviam sido presos. Parte deles, quando tentava fugir, fez operários reféns em uma obra no Humaitá. Os suspeitos queriam roubar uniformes dos operários para escapar do cerco policial. A PM viu a abordagem, negociou a libertação dos operários e prendeu os criminosos.

 

Os policiais permaneceram pelas ruas do bairro e pela mata que dá acesso à Ladeira dos Tabajaras durante todo o dia à procura dos invasores. Dois helicópteros foram usados para tentar localizá-los de cima. Cerca de 124 crianças ficaram sem aulas ontem na Creche Tia Sonia Crispiniano, na Ladeira dos Tabajaras, que foi fechada. Escolas de bairros como Botafogo também liberaram alunos.

 

Parte do comércio em Copacabana fechou por causa dos tiros. Segundo a PM, pelo menos 30 homens da Rocinha, comandada pela facção criminosa Amigos dos Amigos, teria participado da invasão ao Tabajaras, que é liderado por traficantes do Comando Vermelho. A operação da PM contou com 120 homens de 11 batalhões. Foram apreendidas sete pistolas, três espingardas, uma carabina, um fuzil e nove granadas.

 

Colaborou Roberta Pennafort

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.