Acusação tem caráter eleitoral, diz governadora

BRASÍLIA

Leandro Colon / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

16 de agosto de 2010 | 00h00

A governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), afirmou ontem, por meio de nota oficial, que a publicação da reportagem sobre a lavagem de dinheiro por meio de empréstimo com o Banco Santos tem caráter eleitoral para prejudicá-la na campanha à reeleição. Ela desmente irregularidades no empréstimo, mas não nega ter dinheiro no exterior. Para a governadora, o episódio tem relação com a descoberta de gás no Maranhão.

"É muito estranho que uma denúncia fantasiosa, de seis anos atrás, seja desenterrada agora que estamos em plena campanha eleitoral, quando todas as pesquisas apontam uma tranquila liderança para a minha candidatura. E mais: que a denúncia reapareça um dia depois de ter sido anunciada a descoberta de gás no Maranhão, num volume tal que vai transformar o nosso Estado em responsável por 25% do gás produzido no Brasil", disse.

O Estado obteve todo o processo de empréstimo concedido à Bel-Sul. Roseana ao lado do marido assina o contrato de empréstimo e as hipotecas registradas em cartório.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.