Acusações

O ex-secretário adjunto Lauro Malheiros Neto teria cobrado propina para absolver policiais acusados de corrupção em processo administrativo. Malheiros Neto nega O sócio e amigo de Malheiros Neto, Celso Augusto Hentescholer Valente, teria pressionado o investigador Pena, dentro do Presídio Especial da Polícia Civil para que o policial não fizesse a delação premiada. Valente diz que se trata de um ?disparate total? Cerca de 20 policiais teriam participado de achaques, até mesmo contra a cúpula do PCC.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.