Acusada de matar filha de ex-amante tem prisão preventiva decretada

Ela teria assassinado menina de seis anos por não aceitar fim do relacionamento com o pai da criança

Marcela Gonsalves, Central de Notícias

05 Abril 2011 | 16h16

SÃO PAULO - A Justiça de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, decretou a prisão preventiva de Luciene Reis Santana, acusada de homicídio no caso da menina Lavínia. A criança de seis anos era filha do seu ex-amante e foi encontrada morta no quarto de um hotel, no Centro de Caxias, no dia 2 de março.

 

Luciene confessou o crime e estava em prisão temporária desde o dia em que a vítima foi localizada. Em sua decisão, o juiz Paulo Tostes afirmou que a denúncia preenche todos os requisitos legais para a condenação. Os advogados da ré terão 10 dias para apresentarem a defesa preliminar.

 

Segundo a denúncia do Ministério Público (MP) estadual, a menina foi morta por asfixia mecânica e o delito cometido por "sentimento de vingança interligado ao sentimento de posse que nutria pelo genitor da vítima". Ainda de acordo com os autos, Luciene não aceitava a iniciativa do pai de Lavínia em terminar o relacionamento amoroso extraconjugal. Ela é acusada de homicídio qualificado e também responderá por ocultação de cadáver.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.