Acusado de adulterar gasolina é preso em SP

A polícia pediu nesta segunda-feira a prisão preventiva do comerciante Antônio Gomes de Melo, de 42 anos. Ele é acusado de liderar uma quadrilha de adulteração de gasolina em São Paulo, com conexão em cidades do Rio e de Mato Grosso. Pelo menos 12 postos da capital paulista que comprariam o produto foram localizados. Segundo o delegado Aldo Galiano Júnior, da 5ª Seccional, Melo mantinha uma refinaria clandestina em Suzano, na Grande São Paulo. Lá, os caminhões do comerciante ou de ?laranjas? eram esvaziados e reabastecidos com gasolina com tíner, na razão de dois para um. Melo é ainda acusado de aliciar mais de 50 ?laranjas?, pessoas de baixa renda, usadas para comprar postos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.