Acusado de chefiar milícia é assassinado

Dono do prédio demolido pela Prefeitura do Rio há uma semana e um dos indiciados pela CPI das Milícias no ano passado, Marco Aurélio França Moreira, o Marcão, de 40 anos, foi assassinado ontem. Ele era suspeito de integrar um grupo paramilitar na zona oeste. O delegado Sandro Pereira não descarta a disputa entre grupos paramilitares como motivação do crime, mas lembrou que Marcão colecionava inimigos ao dar golpes como a venda de um mesmo terreno para duas pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.