Acusado de comandar ataques é preso no interior paulista

Um dos suspeitos de ter comandado os recentes ataques no Estado de São Paulo, atribuídos à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), foi preso nesta quinta-feira, 10. Conhecido como China, Alexandre Teodoro de Souza, de 31 anos, ele foi preso em flagrante por policiais do Departamento de Investigações Sobre Narcóticos (Denarc).A investigação do Denarc revelou que a loja era usada para lavagem de dinheiro do PCC em São João da Boa Vista, na região de Ribeirão Preto, interior de São Paulo. Acusado de ser um dos chefes da facção, o marceneiro foi preso.Os policiais da Divisão de Inteligência e Apoio Policial (Diap) apreenderam nove carros e nove motos na loja China Motocar. Souza foi preso em uma casa do condomínio onde morava, em Araçoiaba da Serra, na região de Sorocaba.Segundo o delegado Pascoal Ditura, titular da Diap, as investigações apontaram o marceneiro como um dos líderes da facção criminosa. "Sabemos que ele é o piloto da região oeste da capital, de Osasco e de Carapicuíba", afirmou. Como controlador do tráfico e das ações do PCC naquelas regiões, Alexandre teria ordenado ataques às bases da polícia nos últimos três meses.O delegado Newton Santos da Costas, da Diap, declarou que o acusado é importante na estrutura da facção criminosa, tanto na lavagem do dinheiro do narcotráfico, quando no comando dos soldados da facção. Souza tinha dois mandados de prisão preventiva decretados pela Justiça, um deles pela 2ª Vara Criminal de Carapicuíba, na Grande São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.