Acusado de envolvimento em ocupação é preso no RJ

Conjunto habitacional do Minha Casa Minha Vida foi desocupado em cumprimento a ordem que determinava reintegração de posse

O Estado de S. Paulo

21 de novembro de 2014 | 11h00

RIO - Acusado de envolvimento na ocupação do condomínio Minha Casa, Minha Vida em Guadalupe, na zona norte do Rio, o presidente da associação de moradores do Gogó da Ema, Carlos Henrique de Oliveira, foi preso nesta sexta-feira por policiais da 31.ª DP, em Ricardo de Albuquerque.

De acordo com as investigações, Oliveira e Paulo Aquino, que foi candidato a deputado estadual e também teve mandado de prisão expedido pela Justiça, "agiram como organizadores da invasão". O conjunto habitacional foi desocupado esta semana, em cumprimento a ordem judicial que determinava reintegração de posse. Cerca de 200 famílias haviam se mudado para os onze prédios, que estão prontos, mas ainda não foram inaugurados oficialmente. Moradores de comunidades do entorno do novo condomínio, que vivem em condições precárias, não foram contemplados com apartamentos.

A Polícia Civil afirma que Oliveira responde a um inquérito sob acusação de vender vagas no condomínio. O advogado do presidente da associação não foi localizado pela reportagem. Também foram expedidos mandados de busca e apreensão na sede da associação de moradores.

Na mesma operação, policiais da 39.ª DP, na Pavuna, zona norte, prenderam Davi da Conceição Carvalho, acusado de traficar drogas na comunidade do Chapadão. De acordo com a polícia, havia pendentes contra ele dois mandados por tráfico de drogas, dois por homicídio e um por roubo a mão armada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.