Acusado de envolvimento na morte de Eliza muda versão em audiência

Apontado como motorista de Bruno, 'Flavinho' diz ter visto a vítima no sítio do goleiro; durante inquérito, réu havia dito que não conhecia a ex-amante do atleta

Eduardo Kattah - O Estado de S. Paulo,

09 Novembro 2010 | 13h35

CONTAGEM - Primeiro a depor no segundo dia de audiências com os réus acusados de envolvimento no desaparecimento e possível morte de Eliza Samudio, Flávio Caetano de Araújo contou nesta terça-feira, 9, que viu a ex-amante de Bruno Fernandes no sítio do goleiro, no dia 8 de junho deste ano.

 

Conforme o relato, Eliza estava com o bebê - suposto filho de Bruno com a ex-amante - tomando sol na área da piscina. No depoimento à juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues, no Fórum de Contagem (MG), Flavinho -- como é conhecido -- mudou a versão dada à Polícia Civil. Na fase de inquérito ele havia dito que não conhecia e não tinha visto Eliza.

 

Flavinho confirmou que prestava serviços como motorista para o ex-goleiro do Flamengo e sua ex-mulher, Dayanne de Souza. Ele afirmou que dias depois voltou ao sítio e viu apenas o filho de Eliza e admitiu que transportou a criança no dia 25 de junho para a casa a mãe de Dayanne, na região metropolitana de Belo Horizonte. Mas disse que apenas prestava serviço.

 

O bebê, na época com quatro meses, é apontado pela polícia como o motivo do assassinato de Eliza, que exigia que Bruno assumisse a paternidade. Além de Flavinho, devem ser ouvidos hoje Wemerson Marques, o Coxinha, e Sérgio Rosa Sales, primo de Bruno.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.