Acusado de inserir agulhas no enteado foge de delegacia

Criança, hoje com 3 anos, passou por três cirurgias para a retirada de 22 agulhas, em Iborirama, na Bahia

Tiago Décimo, O Estado de S. Paulo

01 Novembro 2010 | 16h42

Acusado de inserir pelo menos 25 agulhas no enteado de 2 anos, no ano passado, Roberto Carlos Magalhães, de 31 anos, fugiu da Delegacia de Ibotirama (BA), 668 quilômetros a oeste de Salvador, onde estava detido desde janeiro, na madrugada de ontem (domingo). A informação foi dada pela Polícia Civil na manhã desta segunda, 1.

 

Magalhães e uma mulher, Angelina Ribeiro dos Santos, de 47 anos, que seria amante dele, são acusados de tentativa de homicídio pela agressão à criança. Em depoimentos, ele admitiu ter inserido as agulhas no menino para se vingar da mãe dele, Maria Souza Santos, pela separação do casal. Angelina responde à acusação em liberdade.

 

De acordo com a polícia, Magalhães escapou da unidade junto com dois outros presos, que não tiveram as identidades reveladas, depois de serrar duas grades e sair pela porta da frente. Agentes fazem buscas pela região para tentar localizar os fugitivos. O delegado Hélder Fernandes Santana apura as circunstâncias da fuga.

 

A criança que foi vítima das agressões, hoje com 3 anos, passou por três cirurgias, entre dezembro e janeiro, em Salvador, para a retirada de 22 agulhas. Outros cinco fragmentos, que segundo os médicos não causariam danos ao menino, foram deixados em seu corpo. Ele teve alta no fim de janeiro, voltou com a mãe para Ibotirama, onde mora a família, e recebe assistência médica regular no Hospital do Oeste, em Barreiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.