Acusado de integrar milícia no Rio, Natalino Guimarães renuncia

Deputado está preso na penitenciária federal de Campo Grande (MS), junto com o irmão Jerônimo Guimarães

Agência Brasil,

18 de novembro de 2008 | 21h41

O deputado estadual Natalino Guimarães (sem partido) entregou na tarde desta terça-feira, 18, à tarde carta de renúncia ao mandato. O documento foi levado pelo advogado Roberto Vitagliano ao presidente da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), deputado Jorge Picciani (PMDB). A decisão será publicada nesta quarta-feira, 19, no Diário Oficial. No lugar de Natalino assume o suplente João Pedro (DEM). A suplência aberta será ocupada por Rafael de Freitas (DEM).   Veja também: TJ aceita denúncia de formação de quadrilha contra Natalino Relatório final da CPI da Milícia acusa 150 pessoas   Natalino está preso, junto com seu irmão, o vereador Jerônimo Guimarães, na Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Campo Grande (MS). Eles são acusados de liderar um grupo de milícia conhecido como Liga da Justiça. O grupo, segundo a polícia, controlaria clandestinamente diversos serviços na zona oeste do Rio, desde a venda de gás até a segurança privada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.