Acusado de matar Arthur Sendas apresenta-se à polícia

Roberto Costa Júnior disse que disparo foi acidental; empresário deve ser enterrado nesta terça-feira

Elvis Pereira e Pedro Dantas, estadao.com.br e O Estado de S.Paulo

20 Outubro 2008 | 20h32

O motorista Roberto Costa Júnior, acusado de assassinar o empresário Arthur Sendas, apresentou-se à polícia no início da noite desta segunda-feira, 20, no Rio. O anúncio foi feito pela assessoria de comunicação da Polícia Civil. Dono da rede varejista de supermercados Sendas, o empresário foi baleado no fim da noite de domingo, 19, em seu apartamento, no Leblon, na zona sul, e morreu de madrugada, no Hospital Samaritano, em Botafogo. O suspeito trabalhava para um dos netos da vítima e é filho de um motorista da família.   Veja também: Rede Sendas começou como armazém na Baixada Fluminense Rio decreta três dias de luto por morte de Arthur Sendas   Ao se apresentar, Costa confessou ter matado o empresário, disse que o disparo foi acidental e pediu desculpas à família Sendas. À polícia, ele entregou a pistola usada para matar o ex-patrão. O motorista contou que, por volta das 22h30, foi à casa do empresário. Disse ainda que "tinha liberdade para ir ao Dr. Arthur levar seus problemas diretamente" mas que Sendas, ao contrário do habitual, não o teria recebido bem. Houve uma discussão e a pistola, que estava presa em sua bermuda, caiu.   "Estávamos no meio de uma discussão. Minha arma estava na cintura, escorregou e caiu no chão. Quando fui pegar a arma, ele a segurou junto comigo. Quando puxei a arma, ela disparou. Fiquei desesperado quando ele caiu e saí do prédio", disse o motorista. Costa Júnior afirmou que decidiu se apresentar por não ser bandido e querer explicar que a morte do empresário foi um "acidente".   A rendição de Roberto aconteceu com a ajuda de um policial seu amigo e foi chefiada pelo delegado Ruchester Marreiro, do Departamento de Polícia Especializada. Depois de ser apresentado à imprensa, o preso foi levado à 14ª Delegacia de Polícia para prestar depoimento. Até o fim desta noite o acusado não havia deixado a DP.   Presidente do grupo Sendas e conselheiro da Petrobras, Sendas deixa três filhos, e será enterrado às 14 horas da terça-feira, 21, no cemitério São João Batista, em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro. O enterro estava marcado para as 11 horas, e foi transferido a pedido de um dos filhos do empresário, Nelson Antonio Sendas, de 48 anos, que está no exterior e viaja ao País para acompanhar o enterro.   Velório   No início da noite, o empresário Abílio Diniz , que comprou quase a metade da empresa de Sendas, esteve no velório. "O Arthur era um homem de bem. Foi um grande empresário, construiu uma grande rede de supermercados. Era um grande brasileiro, um grande vascaíno. Todos temos que lamentar a perda, chocados com o que aconteceu. Foi uma grande perda para o Brasil."   Dona Maria, de blusa preta, chora ao caixão do marido durante velório na Igreja de São Judas Tadeu   (Com Felipe Werneck, de O Estado de S.Paulo)   Atualizado às 22h49 para acréscimo de informações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.