Acusado de matar esposa quis encobrir crime com incêndio

Peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) informaram que Antônio Firmino da Silva, acusado de matar a mulher, teria ateado fogo na cama do casal para que a morte aparentasse ser um acidente. A dona-de-casa Maria do Socorro Santos, de 44 anos, sofreu traumatismo craniano e lesão no maxilar. O crime aconteceu no apartamento do casal, em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro.Se condenado, Silva terá de cumprir de seis a 20 anos de prisão por homicídio culposo e essa pena pode ser agravada em até seis anos por ter provocado o incêndio, de acordo com informações da polícia. Ao prestar depoimento, o acusado alegou que o incêndio foi provocado por um vazamento de gás.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.