Acusado de matar médica é morto na cela

O preso Gilvan de Assis, acusado de sequestrar e matar em 6 de agosto a pediatra paulista Rita de Cássia Tavares Giacon Martinez, de 39 anos, em Santo Amaro da Purificação, Bahia, foi encontrado morto na noite de anteontem na cela que ocupava na Delegacia de Homicídios, em Salvador. Segundo a polícia, seu corpo foi encontrado enforcado com uma corda feita de lençóis e presa na saída de ventilação da cela. À tarde, Assis havia participado da reconstituição do crime. A médica foi sequestrada com a filha, de 1 ano e 8 meses, e levada a uma estrada de terra onde teria sido morta por resistir a um estupro. A polícia descarta a hipótese de que Assis tenha sido assassinado e diz que estava cuidando de sua integridade física. A família pediu investigação sobre a morte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.