Acusado de matar PM foge da Unidade de Emergência de Maceió

Ele se soltou das algemas, serrou grade da janela e desceu do primeiro andar do prédio com ajuda de corda

Ricardo Rodrigues, de O Estado de S. Paulo,

16 de setembro de 2008 | 11h02

O caseiro Adriano José Ramos da Silva, de 27 anos, acusado de matar a tiros o sargento da Polícia Militar Cícero dos Santos Melo, de 45 anos, fugiu na madrugada desta terça-feira, 16, da enfermaria da Unidade de Emergência de Maceió, em Alagoas. Segundo funcionários do hospital, ele abriu duas algemas, serrou os parafusos da grade da janela da enfermaria e desceu do primeiro andar do prédio em uma corda de rapel, de aproximadamente 20 metros. Adriano foi baleado na noite de quinta-feira, 4, durante o atentado ao sargento PM Melo, no Conjunto Santo Eduardo, no bairro do Poço. Quando foi preso pela polícia, que chegou logo após os tiros, o acusado alegou que não tinha nada a ver o crime e que tinha sido vítima de um assalto. No entanto, Adriano acabou reconhecido por testemunhas como um dos envolvidos na troca de tiros. No tiroteio, foi atingido com um tiro na perna e estava internado após ser submetido a uma cirurgia para retirada da bala. Antes de fugir, ele conseguiu abrir as duas algemas que o prendia à cama, serrou três parafusos da grade da janela e utilizou uma corda para sair do prédio, mesmo com a perna engessada. A fuga aconteceu por volta das 4h30. Na enfermaria, a polícia encontrou serra, corda, luvas e uma chave de algema.  A fuga começou a ser investigada pela delegada Maria Aparecida de Araújo, que estava de plantão na Deplan I, no Farol, quando o fato foi registrado. Segundo ela, os funcionários e pacientes serão ouvidos, porque quando Adriano fugiu estava numa enfermaria com mais dez pacientes. A Polícia Militar está realizando diligências no sentido de localizar e prender o acusado.  Para a polícia, a fuga foi planejada e facilitada. O que mais chamou a atenção da delegada Maria Aparecida foi o fato de que nenhum dos dez pacientes, nem os seis acompanhantes que estavam na enfermaria, viram nada. Segundo a delegada, a policia apurou que um veículo Escort de cor escura teria ajudado na fuga de Adriano.

Tudo o que sabemos sobre:
Alagoasmorte de PM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.