Acusado de matar prefeita vai a júri popular amanhã

Acusado como autor dos seis tiros que mataram a prefeita petista de Mundo Novo no extremo sul de Mato Grosso do Sul, Dorcelina de Oliveira Folador, vai a juri amanhã à partir de 8h, o pistoleiro Getúlio Machado. O julgamento está mobilizando desde sexta-feira última, entidade como o Centro de Defesa da Cidadania e dos Direitos Humanos Marçal de Souza, o Movimento dos Trabalhadores RuraisSem Terra e o Partido dos Trabalhadores entre outras liderançasA disposição é lotar o Fórum de Campo Grande, e até hoje estavam confirmadas caravanas das cidades de Guia Lopes da Laguna, Dourados, Camapuã, Jardim, Mundo Novo e Ponta Porã. Antes de iniciar o júri, acontecerá um ato em memória da ex-prefeita.Será o terceiro julgamento dos envolvidos no assassinato. No primeiro, realizado no dia 24 de fevereiro deste ano, foram condenados Theófilo Stocker, Valdenir Machado e Esmael Meurer Silveira a 13 anos de prisão.No segundo, realizado no dia 18 de março último, Roldão Teixeira de Carvalho pegou dez anos e quatro meses. O próximo a ser julgado, depois de Getúlio, é Jusmar Martins de Oliveira, ex-secretário de Administração do município de Mundo Novo, acusado de ser o mandante do crime. O julgamento está previsto para o dia 13 de maio. Dorcelina eraintegrante do MST e foi eleita prefeita 1996. Ela foi assassinada pelas costas com seis tiros na varanda dos fundos de sua casa, no dia 30 de outubro de 1999.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.