Acusado de tentar estuprar a filha quase foi linchado

O pedreiro Ivan Rodrigues de Aguiar quase foi linchado pelos vizinhos nesta segunda-feira à noite, no Jardim Munira, em Guarulhos, na Grande São Paulo. Ele é acusado de estuprar a própria filha, a estudante J.R.A., de 12 anos. Para se defender, o pedreiro disse que culpa era da cachaça e da menina, que o "provocava".Segundo a polícia, esta não foi a primeira vez que J. foi atacada pelo pai. "Na sexta-feira passada, o acusado pegou a filha e levou-a para um matagal", disseram o sargento da PM Marcos Antonio dos Santos e o soldado Egon Aparecido de Souza, do 31º Batalhão.O crime aconteceu por volta 16h, na casa número 13 da Estrada do Bananal, quando J. brincava com duas amiguinhas. Aguiar, que tem 40 anos, mandou que uma das amigas fosse embora. Tentou agarrar a menina E.S.C., de 13 anos, à força. Ela escapou, mas não foi embora. A filha também tentou correr, mas Maranhense - como é conhecido o pai - jogou uma bicicleta em cima dela.E. viu tudo o que acontecia pela janela do quarto. A menina testemunhou quando o pedreiro tirou a roupa dele e da filha. "A vizinha viu também quando ele se deitou na cama com a filha e jogou o cobertor por cima", disse o sargento Santos. A menina correu e avisou os moradores da rua.O pedreiro tentou fugir, mas foi cercado e apanhou dos vizinhos. Eles esperaram a mulher de Aguiar, a cozinheira Dinamar Marques Rodrigues, de 39 anos, chegar para ver o que faziam. A mulher decidiu que chamassem a polícia. Quando a viatura do sargento Santos chegou, os vizinhos correram, largando o pedreiro no meio da rua.Maranhense ainda tentou escapar novamente, mas foi detido pelos policiais militares. Pai, mãe e filha foram levados ao 7º Distrito Policial do município. A menina passou por exames médicos e recebeu atendimento psicológico. "Era a menina que me provocava, e ainda por cima fui tomar umas cachaças", alegou Aguiar aos policiais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.