AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Acusado por morte de adolescentes deve continuar na Febem

O adolescente conhecido como Champinha, de 17 anos, acusado de seqüestrar e matar o casal de namorados Felipe Silva Caffé, de 19 anos, e Liana Friedenbach, de 16, há cerca de um ano, quando acampavam em Embu-Guaçu, na Grande São Paulo, deve permanecer internado na Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor (Febem). Segundo laudo divulgado nesta quarta-feira pela entidade, o Instituto de Medicina Social e Criminológica de São Paulo (Imesc), órgão ligado à Secretaria da Justiça, determinou que o adolescente seja mantido na Febem.Médicos do Imesc constataram que há possibilidade de reincidência do criminoso em situações semelhantes e, por isso, é necessário haver um tratamento adequado.De acordo com o laudo, "Champinha apresenta periculosidade latente por ser influenciável e não tem condições de progredir para regime de liberdade, devendo ser submetido a tratamento até que adquira condições de convívio social".A Febem encaminhou nesta terça-feira um relatório ao Judiciário pedindo que Champinha continue internado na instituição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.